Livros

Varejo Competitivo Volume 13

Coordenadores:
Prof. Dr. Claudio Felisoni de Angelo,
Prof. Dr. José Augusto Giesbrecht da Silveira

 

Para selecionar os doze trabalhos que integram cada edição da série Varejo Competitivo, os coordenadores da obra têm tido uma tarefa crescentemente difícil. Esmiuçando, depois de uma pré – seleção: dos mais de quarenta trabalhos que concorreram à edição deste ano, a décima terceira da série, certamente mais da metade poderia fazer parte de qualquer coletânea de primeira linha de artigos brasileiros sobre administração e economia varejistas. Essa dificuldade para os editores da obra reflete um fato meritório para os estudiosos do varejo de bens e serviços, na academia e fora dela: a quantidade de trabalhos de qualidade sobre a atividade vem crescendo significativamente no país.

Em paralelo ao aumento do número de trabalhos brasileiros de muito boa qualidade na área varejista, vem ocorrendo uma ampliação em número e distribuição geográfica dos grupos, universitários principalmente, que se dedicam a estudos sobre o varejo. Já se foi o tempo em que o Provar, um dos programas da Fundação Instituto de Administração, entidade mantida e administrada por professores do Departamento de Administração da Faculdade de Economia, Administração e Contabilidade da Universidade de São Paulo, era praticamente o único grupo brasileiro voltado majoritariamente ao estudo do comércio varejista, como há cerca de quinze anos. Atualmente, há importantes grupos que estudam a administração e a economia varejistas em diversas capitais de Estado (algumas com mais de um grupo) e cidades médias brasileiras, ainda que muitos deles tenham vínculos umbilicais com o Provar ou com o Departamento de Administração da FEA/USP. Na presente edição do Varejo Competitivo, por exemplo, há trabalhos de equipes de estudiosos do varejo sediadas em São Paulo (capital e interior), na Bahia, em Minas Gerais, no Paraná, no Rio Grande do Norte e no Rio Grande do Sul.

Evidentemente, a característica principal exigida de um trabalho, para que ele figure em uma edição do Varejo Competitivo, é a qualidade geral, medida em várias dimensões (importância acadêmica, relevância prática, originalidade, clareza, fundamentação bibliográfica, método de pesquisa). Mas a quantidade copiosa de trabalhos de bom e ótimo nível que têm chegado para o escrutínio dos editores, que assinam esta apresentação, tem forçado a adoção de alguns filtros auxiliares. Um desses filtros é um balanceamento dos trabalhos por segmentos varejistas. Não há edições do Varejo Competitivo que se concentrem em apenas um setor varejista, por mais relevante que ele seja. Cada edição do anuário procura abranger diversos segmentos varejistas. A manutenção dessa diversidade constitui-se em critério adicional de seleção de trabalhos para a obra, porém, hierarquicamente abaixo da qualidade geral, que é o critério dominante.

Outro filtro auxiliar na seleção de textos para o Varejo Competitivo é a diversidade regional. Na medida do possível, procura-se ter, dentro de cada edição, trabalhos provenientes de diversas regiões e Estados brasileiros. Simultaneamente, busca-se equilíbrio entre as diferentes técnicas de pesquisa empregadas na realização dos trabalhos. Os editores da obra consideram importante a co-existência, em uma edição, de alguns trabalhos mais quantitativos e de outros mais qualitativos. No entanto, volta-se a frisar, como critério de seleção, a qualidade geral do trabalho paira acima dos filtros auxiliares.

Escolhidos os doze trabalhos que irão integrar a edição do ano do Varejo Competitivo, inicia-se uma nova fase de avaliação, a terceira, feita às cegas (“blind review”, no jargão acadêmico anglo-saxão). Ou seja, sem que sejam conhecidos os autores dos trabalhos, eles recebem notas em dez quesitos, que levam a uma nota média para cada trabalho. A banca que faz a avaliação quantitativa às cegas dos doze trabalhos do livro é formada por professores universitários e consultores ligados à administração e à economia do varejo. Os editores do livro fazem parte, formalmente, da comissão de seleção dos premiados, mas só opinam em caso de desempate. Os trabalhos com as três maiores notas médias são destacados, no evento em que se lança o livro, no final do ano. O trabalho mais bem avaliado recebe o Prêmio Provar de Excelência em Varejo. Os outros dois com notas mais altas são agraciados com menções honrosas.

Os autores que submetem trabalhos para a obra são os principais responsáveis pelo sucesso editorial da série. Agradecemos, portanto, a todos que enviaram trabalhos para esta décima terceira edição de Varejo Competitivo, tanto àqueles que tiveram seus textos selecionados para publicação como àqueles que não os tiveram. Na maior parte das vezes, os trabalhos não selecionados tinham nível bastante bom e não foram escolhidos somente pela existência de muitos trabalhos muito bons. Pedimos a todos os autores participantes do processo de seleção que não deixem de continuar submetendo trabalhos para edições futuras de Varejo Competitivo. Agradecemos também as todas as instituições, empresas e pessoas que, com seu apoio, têm permitido que o Prêmio Provar de Excelência em Varejo seja anualmente concedido e que a obra saia do prelo e chegue às livrarias.

Temas Abordados

  • Vantagem competitiva na prática da responsabilidade social corporativa.
  • Inteligência Competitiva no varejo brasileiro.
  • Ambientação da loja de varejo de confecções para o mercado da terceira idade.
  • Redes de empresas do varejo supermercadista no Estado de São Paulo.
  • Práticas de cidadania corporativa e seus antecedentes culturais no comércio varejista.
  • A dinâmica do varejo diante das oscilações da economia brasileira.
  • Diferenças do relacionamento indústria-varejo no reino Unido e no Brasil.
  • Estilos de negociação comprador-vendedor.
  • O envolvimento do consumidor modifica a avaliação dos resultados no varejo de moda?
  • O consumidor de alimentos orgânicos varejo da cidade de Natal (RN).
  • Escolha de fornecedores por pequenos varejistas.
  • Estratégias de crescimento das redes supermercadistas brasileiras.

Editora: Saint Paul
Páginas: 328
Edição: 2008

 

Varejo Competitivo

Varejo Competitivo Vol. 20
Edição: 2016

Varejo Competitivo Vol. 19
Edição: 2014

Varejo Competitivo Vol. 18
Edição: 2013

Varejo Competitivo Vol. 17
Edição: 2012

Varejo Competitivo Vol. 16
Edição: 2011

Varejo Competitivo Vol. 15
Edição: 2010

Varejo Competitivo Vol. 14
Edição: 2009

Varejo Competitivo Vol. 13
Edição: 2008

Varejo Competitivo Vol. 12
Edição: 2007

Varejo Competitivo Vol. 11
Edição: 2006

Varejo Competitivo Vol. 10
Edição: 2005

Varejo Competitivo Vol. 9
Edição: 2004

Varejo Competitivo Vol. 8
Edição: 2003

Varejo Competitivo Vol. 7
Edição: 2002

Varejo Competitivo Vol. 6
Edição: 2001

Varejo Competitivo Vol. 5
Edição: 2000

Varejo Competitivo Vol. 4
Edição: 1999

Varejo Competitivo Vol. 3
Edição: 1998

Varejo Competitivo Vol. 2
Edição: 1997

Varejo Competitivo Vol. 1
Edição: 1996

Cases de Varejo

Cases de Varejo
Edição: 2010

Manual do Varejo

Manual do Varejo
Edição: 2010

Contato

Tire suas dúvidas sobre nossos produtos e serviços. Será um prazer lhe atender.

Av. Paulista, 302 - 4° andar - Bela Vista - São Paulo - SP

55 11 3894-5022

contato@ibevar.org.br