Rede permitirá que consumidores estejam mais conectados, não apenas com outras pessoas, mas, com objetos, eletrodomésticos e outras tecnologias

Com a disparada evolução da tecnologia, surgem diversos meios que ajudam as pessoas a se conectarem ainda mais rápido e com melhor qualidade. Essa será a nova realidade com a chegada da tecnologia 5G no Brasil, que contribui para o desenvolvimento da Internet das Coisas (IOT). Com isso, os dispositivos poderão estabelecer uma comunicação entre si, como por exemplo, o uso da rede 5G em uma geladeira inteligente que faz as compras dos itens que estão faltando sem comando humano. Tal conexão só deve chegar em território brasileiro, no fim de 2021 ou início de 2022, segundo o Ministro da Ciência, Tecnologia, Inovações e Comunicações, Marcos Pontes.

A chegada da inovação já é bastante esperada, isso porque, a promete mudar a rotina de consumidores e empresas, afinal, vai tornar a conexão do smartphone muito mais rápida que a atual e, principalmente, possibilitar o desenvolvimento de aplicações de automação na nova economia digital. “Será um grande marco, principalmente, para o setor varejista. Essa nova rede tem a possibilidade de permitir que operações, das mais simples, as mais complexas, sejam resolvidas em segundos”, afirma o presidente do Instituto Brasileiro de Executivos de Varejo e Mercado de Consumo (IBEVAR), Claudio Felisoni de Angelo.

A sociedade 5.0 já é uma realidade e exige cada vez mais que sua rotina seja facilitada pela tecnologia. Portanto, é muito importante o desenvolvimento do 5G no Brasil e no mundo. “Os impactos vão muito além da possibilidade de baixar um filme em segundos de qualquer lugar. A ideia é que o 5G seja um verdadeiro impulso também no varejo, onde os consumidores terão acesso muito mais eficaz e alcance a tudo, independentemente, do local em que estiverem. Sem contar que será um mar de oportunidades para desenvolver aplicativos que facilitem, ainda mais, a experiência de compra”, diz o executivo do IBEVAR.

Mais velocidade
No mundo, diversos países já utilizam tal tecnologia. O 5G pode atingir velocidades até 20 vezes maiores do que o 4G. Hoje, o mercado do varejo brasileiro usa quatro operadoras, cada uma com sua própria rede.

“O varejo é um dos segmentos que mais cresce no Brasil, apesar de ter sido bastante afetado no ano anterior, pela pandemia. Os empreendedores precisaram se reinventar para atender às necessidades dos clientes e as suas próprias também. As tecnologias imersivas vêm provando cada vez mais serem úteis em tempos de distanciamento social.”, conclui Felisoni.

Sobre o IBEVAR

O IBEVAR – Instituto Brasileiro de Executivos de Varejo e Mercado de Consumo – é uma instituição sem fins lucrativos, que se propõe a produzir conteúdo no setor de Varejo & Consumo, promover networking entre executivos que atuam nessa área e gerar negócios entre os participantes. O IBEVAR atua em conjunto com o PROVAR/FIA no desenvolvimento dos executivos de varejo. www.ibevar.org.br

Fonte: Revista Varejo Brasil